10 maio 2014

A declaração

Há quantas semanas – ou meses? – eu a espiava discretamente? Perdera a conta.
O formigueiro no estômago aparecia sempre com ela, como se viessem de braço dado, enlevados um no outro. Demorei a perceber que não padecia de qualquer maleita: era amor!
Então decidi dizer-lhe.
Sentámo-nos, lado a lado, na aula de Português e eu comecei:
– Tenho uma coisa para te contar.
As palavras atrapalharam-se dentro de mim, os meus neurónios em atropelos, e acrescentei:
– Adoro esta aula!

Maria José Castro, 54 anos, Azeitão

Desafio RS nº 13 – … palavras atrapalharam-se dentro…

Sem comentários:

Enviar um comentário