20 maio 2014

A importância de um tracinho

Essa história dava comigo em doida, quando jogava ao loto improvisado. Ter de colocar uns tracinhos por baixo para se distinguirem os números era uma boa estratégia. Mas lá havia uns espertinhos que não assinalavam nenhum dos blocos. O primeiro número que saía passava a 66 ou a 99, consoante a conveniência. O número marcado, diziam eles, era sempre o que permanecia  no saco.  E a marosca só se descobria quando mais um bloco não sinalizado aparecia...

Elsa Rodrigues, 41 anos, Lisboa

Desafio nº 66 – números 66 e 99

Sem comentários:

Enviar um comentário