12 maio 2014

Atrapalhação

Fim de tarde, um domingo melancólico.  Sentei-me inativa na penumbra do escritório. 
Ouvi  um burburinho quase inaudível e questionei-me de onde poderia vir.
Estava só.  Recusei-me pôr em causa a minha sanidade mental.
Mas... o que se passava?
Ah! Curioso, era mesmo do interior dum livro!
Que barafunda. Pronomes, adjetivos, verbos, substantivos, discutiam aparentemente sem motivo. 
Finalmente chegou o sujeito.  
As palavras atrapalharam-se dentro de um dicionário e aos tropeções lá se alinharam ordenadamente através das páginas.  

Rosélia Palminha, 66 anos,  Pinhal Novo

Desafio RS nº 13 – … palavras atrapalharam-se dentro…

Sem comentários:

Enviar um comentário