20 maio 2014

Caminhar

Caminhava há muito. Há muito avançava sem chegar perto do fim. Há muito que não via ninguém e não ouvia o som de uma palavra, nem a sua. De súbito, à beira da estrada, um mendigo salta ao seu encontro e exclama, com ar esperançoso: “há muito que não vejo ninguém, posso caminhar contigo?”. A explosão de sensações foi demais e as palavras atrapalharam-se dentro de si. Fez uma pausa e seguiu. A solidão é companhia consoladora.

Tiago Viana, 36 anos, Parede

Desafio RS nº 13 – … palavras atrapalharam-se dentro…

Sem comentários:

Enviar um comentário