20 maio 2014

Inversões

Os 2 amigos dobravam-se sobre si próprios com as mãos amparando-lhes os ventres.
– Ainda me saltam as vísceras com tantas gargalhadas: mais do que 66! – dizia o Rui numa linguagem que o riso abafava.
A brincadeira durava há 3 semanas. Resultava sempre. O Manuel, mais franzino, trepava para cima do muro. Num golpe circense encavalitava-se no Rui. Caminhavam, tipo gigantones, até à porta da Silvina e… invertiam os algarismos de metal: deixando o 99 num equilíbrio periclitante.

Maria José Castro, 54 anos, Azeitão
Desafio nº 66 – números 66 e 99

Sem comentários:

Enviar um comentário