10 maio 2014

Para a pessoa certa

As palavras atrapalharam-se dentro do ecrã, estavam tão habituadas a saltar do pulso firme direitinhas às linhas azuis do papel. O problema era o som: cada letra sua era batida de tal forma por dedos ruidosos que até se tornavam violentas! Mas haviam de arranjar maneira de sair dali,  estavam a ficar claustrofóbicas! O seu destino era outro, afinal eram tão carinhosas e importantes para uma certa pessoa que, se não as recebesse, não saberia como viver...

Graça Santos, 55 anos, Paço de Arcos

Desafio RS nº 13 – … palavras atrapalharam-se dentro…

Sem comentários:

Enviar um comentário