12 maio 2014

Um relance

Cruzaram-se no recreio da escola e olharam de relance. O rosto dela ruborizou deixando-o atrapalhado. Aproximou-se, mas as palavras atrapalharam-se dentro de seu peito. Não sabia como começar. Timidamente sorriu e lançou, «Olá, sou o João. E tu como te chamas?»
Ela correu, sem olhar para trás, saiu pelo portão e apanhou o autocarro que acabara de chegar.
Apanhado de surpresa não teve reação. Avistou o transporte passar, seu semblante...
Foi a última vez que a viu.

Cláudia Mourato, 36 anos, Oeiras

Desafio RS nº 13 – … palavras atrapalharam-se dentro…

Sem comentários:

Enviar um comentário