11 maio 2014

Um sorriso

Aquele livro repousava há muito tempo na velha estante do escritório do avô.
Todos os dias, ao final da tarde, Pedro sentava-se na cadeira do avô a contemplar os livros. Algo lhe despertou à atenção, levantou-se subitamente e cautelosamente subiu à cadeira. Esticou o braço e num ápice tinha-o firme na mão.
Os seus olhos bugalhudos ficaram ainda mais esbugalhados quando leu o nome do avô.
As palavras atrapalharam-se dentro da sua boca. Esboçou apenas um sorriso.

Sílvia Mota Lopes, 43 anos, Braga

Desafio RS nº 13 – … palavras atrapalharam-se dentro…

Sem comentários:

Enviar um comentário