20 julho 2015

Amizade

Catriona acordou sobressaltada com o clarão e a porta que bateu com estrondo,
quando Dallis entrou, gritando o seu nome.
– A aurora, Caitri, acorda – gritou, meio histérica, sem esperar resposta.
Ainda de pijama, felizes, correram para a rua, para assistir à festa das cores que vestia os céus de Morey Firth.
A magia da aurora boreal mantém viva a ilusão e a amizade que as une desde sempre, sem nunca sentir o frio gelado da madrugada escocesa.

Sandra Pilar Paulino, 44 anos, Barreiro

Desafio nº 94com clarão, porta a bater e ilusão

Sem comentários:

Enviar um comentário