31 julho 2015

Bertília


Logo cedo, Bertília subia à sua torre para suspirar pelo seu belo amado Adalberto que tinha partido para uma batalha!
Mas, apreciava também os campos em redor e a sua borboleta Florisberta poisada nas roseiras.
O seu tabelião ia-lhe lendo histórias de cavaleiros e princesas!
Quem me dera poder viajar!
De repente, desceu dos céus, aos trambolhões, um tapete voador!
Nele vinha o seu jovem Adalberto com quem viajaria para o País das Mil e uma Noites.

Ana Maria Santos, 61 anos, Seixal

Desafio nº 95 – o máximo de palavras com BTL

Sem comentários:

Enviar um comentário