24 julho 2015

Sobre solidão

Solidão. Que dá em gente.
Nuance cinza,
De clima frio, quase sem cor...
Sem olor.

É como viver, em casa abandonada,
Sem telhado.
O corpo encolhido sobre o chão.
E árvores buscar, para se acolher, aquietar...

É vislumbrar as luzes lá longe e sobre elas sonhar...
É terra tão escondida, acanhada, desacolhida,
A porção menor sobre alegria,

Céu todo turvo.
Solidão do olhar,
De onde caem chuva e sal...

De ser silêncio,
Gota amargada
Grossas tempestades.
Solidão.

«Grossas gotas de chuva caem do céu sobre a terra, sobre as árvores e sobre o telhado. Cor de cinza. Solidão. Éramos seis.» – Maria José Dupré.

Roseane Ferreira, Estado do Amapá, Macapá, Extremo Norte do Brasil
Desafio nº 36 – uma frase de um conto de autor, usando as palavras por ordem inversa


Sem comentários:

Enviar um comentário