23 janeiro 2016

Aventuras

Eu e o meu calçado para caminhar já assistíamos a muitas aventuras. Sem cansaço, ano após ano, passo a passo em qualquer tempo. Senti esses sapatos tão confortáveis nos pés que nunca os esqueci de levar para férias.
No entanto a nossa última caminhada com muitos obstáculos esteve uma aventura demais: passando um paul, sentia entrar água num sapato.
Ai Jesus! Um rasgão, mais profundo que uma falha de sismo na sola emborrachada, acabou a nossa colaboração.

Theo de Bakkere, 62 anos, Antuérpia, Bélgica
Desafio Escritiva nº 4 – homenagem às sapatilhas

Sem comentários:

Enviar um comentário