21 janeiro 2016

Que saudades

Ai, minhas queridas... Como posso eu agradecer todas as pancadas? Todas as corridas de obstáculos, esquivávamos muitas jogadoras, e de forma rápida chegávamos para conseguir pontos. Ensaio merecido. Muita lama, sujas e com muitos rasgões. As duas, totalmente exaustas, mas muito contentes. Só isso poderia fazer valer a pena a vitória. Depois de cada jogo o descanso merecido, água quente para limpar, que bom! Agora já não estais comigo... Tenho muitas saudades vossas, queridas amigas, companheiras inigualáveis.

Lexuri Márquez Guantes, 21 anos, Badajoz, prof Paula Pessanha Isidoro

Desafio Escritiva nº 4 – homenagem às sapatilhas

Sem comentários:

Enviar um comentário