25 janeiro 2016

Queridíssimas sapatilhas

Queridíssimas sapatilhas, não tenho palavras para vos agradecer esses anos em que me acompanhastes ao basquetebol e a correr, e me perdoastes toda a lama e as pancadas. Mas desta vez quero agradecer-vos por continuardes comigo nos anos após o acidente, pela vossa comodidade quando mais a necessitei, pela vossa paciência até que eu pude praticar desporto de novo. Convosco aprendi de novo a caminhar nas sessões de reabilitação. Oxalá possais entender o quanto significais para mim.

Carolina Cárcel Pedrera, 23 anos, Palma de Mallorca, prof Paula Pessanha Isidoro
Desafio Escritiva nº 4 – homenagem às sapatilhas


Sem comentários:

Enviar um comentário