01 fevereiro 2016

Agora, resta chorar por ti

Nada mais havia a fazer do que tentar deixar-te confortável e ver-te partir assim...
Se tivesse evitado ouvir a voz da minha intuição, não me perdoaria, não teria regressado a casa para estar contigo no momento em que te despediste da vida. Mas que vida? Na realidade já cá não estavas há tanto tempo!
Morreste-me nos braços, e morreste como desejaste: no aconchego da tua cama rodeada da tua família. Agora restava-nos chorar por ti, querida Avó.

Mireille Amaral, 40 anos, Gondomar

Desafio nº 103 – 3 frases impostas por ordem

Sem comentários:

Enviar um comentário