07 fevereiro 2016

Caneco!

Bateu à porta da barbearia. Estava fechada, porquê? Baloiçava um aviso, no batente gasto da porta. Baixou-se, espreitou por um buraco da montra.
A boazona vizinha, recém-chegada ao bairro, a morar no Beco da Toutinegra, enroscava-se beliscando as muito coradas bochechas do ti Inácio barbeiro. Enviuvara há uns bons anos…homem pacato, babado daquele jeito?! O biombo grande e tosco bamboleava.
Cá fora Zeca barafustava. Atrasava-se para o batizado. Como enfrentar a Benedita, por escanhoar?! Adivinhava bronca… Caneco!

Graça Pereira, Setúbal

Desafio RS nº21 – de 3 em 3 plvrs 1 começada em B

Sem comentários:

Enviar um comentário