03 fevereiro 2016

Desencontros

– Deixa-te disso. És sempre assim. Não tens objetivos. Livre, solto, ao sabor…
– … de mim, queres tu dizer.
– Quem sabe? Devias fazer como eu. Teres metas concretas. Alvos a atingir.
– Dizem que sim. Que é bom cair em ti. Não provar do meu sabor.
– Do teu sabor, Sonho? Seguir assim, à deriva, saboreando o tempo e a fantasia?
– Será talvez melhor do que cair em ti, Realidade. Há quem nunca se recomponha.
Partiram então em direções opostas.

Paula Coelho Pais, 54 anos, Lisboa

Desafio nº 11 – diálogo com frase final imposta: Partiram então em direções opostas.

Sem comentários:

Enviar um comentário