03 fevereiro 2016

Miados

Jaime colocava um banquinho na soleira da porta e fazia uma soneca, depois do almoço. Em férias, a rapaziada fazia-lhe partidas.
Arranjara uma estratégia: quando os gaiatos se aproximavam, o gato miava, dando-lhe de seguida umas migalhas.
Numa noite de lua nova, assaltaram-lhe a casa e dispersos miavam, sem dó.
Na manhã seguinte, antes de pegar no trabalho, avisou as mães dos “mafarricos” para os irem levantar. Tinham-se comprometido levar o estrume para o fundo da horta.

Graça Pereira, 57 anos, Setúbal
Desafio nº 18 – palavras proibidas: não que mas pois como verbos: estar + ser


Sem comentários:

Enviar um comentário