28 fevereiro 2016

Viagens na lareira

O fogo da lareira arde incessante. Nas entranhas do calor aparecem personagens, sombras e cenas que nos encantam os sentidos. Paralelamente ao deleite do corpo, surge uma alma animada, não só pelas chamas vacilantes, mas também pelas viagens que se revelam. Desenham-se avenidas até ao passado longínquo, cheio de amor, de luz, de calor, rasgando no rosto um infinito sorriso. É uma pena que, num subtil toque de magia, elas não se materializem num cantinho desta sala. 

Fernanda Costa, 54 anos, Alcobaça 

Desafio nº 1 – palavras impostas: pena, sorriso, fogo

Sem comentários:

Enviar um comentário