31 março 2016

Loucura

A monotonia do trabalho enlouquecia-a. Vagares de imaginação atordoavam-lhe a cabeça. Em vão tentara dar novas ideias ao patrão. Era um obtuso, sem visão.
Naquela manhã tudo seria diferente. Num ataque de loucura desregulou todas as máquinas. Então as peças tomaram formas diferentes, desordenadas, desconcertando quem as fazia.
Apesar dos gritos aterradores do patrão, a pouco e pouco o riso apoderou-se delas, tomando conta de todas as suas emoções. E pela primeira vez naquele local fabricaram-se ALEGRIAS....

Isabel Lopo, 70 anos, Lisboa

Desafio nº 105 – frase de Einstein

Sem comentários:

Enviar um comentário