30 março 2016

Procurando

Lá fora a vida percorre o seu rumo numa azáfama que outrora lhe fora familiar. Deste lado, seus dedos que batem no vidro estão frios e ásperos, marcados pelo tempo. Assim como cada ruga do seu rosto encerra em si histórias que a idade teima em apagar. Porém seu olhar percorre não só o espaço mas também o tempo procurando conforto na singularidade de cada sorriso partilhado.

Luís Miguel Reis, 43 anos, Cascais
Desafio RS nº 25 – dedos que batem no vidro (cena)

Sem comentários:

Enviar um comentário