10 março 2016

Valorizações

A moldura e a fotografia
Lembras-te há quanto tempo aqui estamos,
esquecidos a ganhar pó?
– Sei lá, mas não importa, porque eu tenho utilidade,
tenho dentro de mim, alguém que é lembrado com saudade,
enquanto tu não tens valor nem préstimo para nada.
– Ora essa, vejam só a tua prepotência,
tu podes fazer lembrar alguém,
mas eu sou o símbolo desse alguém,
porque fui seu pertence.
E tu enquanto vais sendo esquecido, com o tempo,
eu com o tempo, vou sendo valorizado.

Natalina Marques, 56 anos, Palmela
Desafio nº 62 – dois objectos, numa prateleira cheia de pó, conversam


Sem comentários:

Enviar um comentário