02 abril 2016

Nem sequer...

Tudo começou a ruir, a máscara começa a cair.
As mentiras, e as traições, começam a vir à tona.
Os sonhos vão ficando mais longe,
as juras de amor eterno esquecidas algures,
num cantinho do coração.
Sentia a frustração das quimeras perdidas,
e do futuro incerto, que se aproximava.
Sabia que o «foram felizes para sempre»
e o amor eterno só existe nos contos de fada,
e afinal nem sequer FORAM QUASE FELIZES
NUM SEMPRE MUITO PEQUENO.

Natalina Marques, 56 anos, Palmela
Desafio nº 79quase felizes, num sempre muito pequeno


Sem comentários:

Enviar um comentário