26 abril 2016

O presente

Esperava o meu terceiro filho, ia no terceiro mês de gestação.
Fazia as compras de natal, e pela razão de uma perda de sangue
fui a uma urgência hospitalar, onde me internaram e disseram 
que tinha perdido o bebé.
Em prol dessa notícia, ficou o natal arruinado.
Tentei conformar-me nos dias que se seguiram,
quando de repente senti o meu filho mexer.
Afinal mesmo atrasado, Deus quis presentear-me.
Foi o meu melhor presente.
Depois dos outros dois.

Natalina Marques, 57 anos, Palmela

Desafio Rádio Sim nº 9 – A melhor prenda que recebemos na nossa vida (não precisa de ser material, pode ser emocional)

Sem comentários:

Enviar um comentário