21 abril 2016

O protegido

O PROTESTO era PROTESTADO pelo PROTESTANTE,
 tinha um PROTEGIDO, usava uma PRÓTESE.
O PROTELARIADO tinha o conhecimento,
de novo PROTOCOLO que permanecia em segredo de justiça,
o PROTESTANTE tinha um PROTAGONISTA que
ingeria uma PROTEÍNA pouco invulgar.
Tinha também conhecimento do PROTOCOLO
que um PROTAGONISTA lhe enviara à revelia,
e, por muito que quisesse PROTEGER o PROTEGIDO,
foi enviado a PROTELAR.
Afinal o PROTESTANTE não PROTEGIA assim tão bem
o PROTEGIDO. Que por isso mudou de PROTECTOR.

Natalina Marques, 57 anos, Palmela

Desafio nº 102 – muitas palavras com PROT

Sem comentários:

Enviar um comentário