28 abril 2016

Que vida difícil

Só connosco é que isto acontece. Eram tantos os pacientes que me comecei a passar. Contei-os e ao todo eram 15, mas, para lá da esquina, estavam mais 3. Com tantos sítios, tinham logo de estar aqui. Para me consolar, pensei em dizer algumas frases, mas uma voz silenciosa aconselhou-me a estar quieta. Foi então que a dor no ombro aumentou e, o que parecia simples, complicou-se. Então, comecei a atrapalhar-me e a ralhar. Que vida difícil.

Sara Catarina Almeida Simões, 28 anos, Coimbra

Desafio nº 34 – grelha de 16 palavras obrigatórias

Sem comentários:

Enviar um comentário