01 maio 2016

Despedidas

Odeio despedidas. E despedidas de histórias de amor são as que mais me apavoram.
Entrei no apartamento que até à semana passada era o nosso ninho de amor.
Com uma lista de anotações nas mãos, mal conseguia ler – livros na cabeceira, outros tantos na estante. Pratos de porcelana, canetas e toalha de mesa bordada à mão.
Revistas, documentos, passaporte, cartão de crédito, malas e mimos das viagens. Roupas, chapéus, sapatos, chinelos e o buquê guardado no freezer.

Lia Noronha, 53 anos, Vila Velha, Brasil

2 comentários:

  1. Adorando participar dos desafios!!!
    Abraços bem carinhosos para a mestre Margarida!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu adorando receber as suas histórias.
      Um grande beijinho

      Eliminar