31 maio 2016

O lápis adormecido

Inesperadamente, o lápis rolou deslizando pelo seu regaço. Atento, sem que ela visse, apanhou-o e, discretamente, escondeu-o dentro do sobretudo. Há algum tempo que a observava. A leitura do livro era acompanhada de pequenas notas. Viu-a pousar o livro enquanto procurava o lápis. Precipitadamente, ela entrou no autocarro que acabara de chegar. Não podia perdê-lo. Não tinha outro transporte. Anos mais tarde, o destino juntou-os. No primeiro aniversário, ela encontrou o lápis adormecido no seu livro preferido.

Desafio RS nº 37 – o lápis caído no chão

Amélia Meireles, 63 anos, Ponta Delgada

Sem comentários:

Enviar um comentário