28 maio 2016

Só eu sabia porquê

Uma vez, na escola, sem querer, deixei cair o lápis ao chão da sala.
Rapidamente, alguém o apanhou. Fiquei aflito, corado, só eu sabia porquê.
O tempo passou…
Cresci, fiquei adulto, casei. Na noite de núpcias, a minha noiva, sorrindo, mostrou-me algo que reconheci imediatamente: aquele lápis!... Rolei-o entre os dedos até encontrar uma pequena frase dizendo: "Rafael ama Joana". Rafael sou eu. Joana é a minha noiva que, já em tempos de escola, eu tanto amava.

Domingos Correia, 58 anos, Amarante

Desafio RS nº 37 – o lápis caído no chão

Sem comentários:

Enviar um comentário