09 maio 2016

Uma dádiva

Docemente embalava o bebé, como se fosse uma dádiva miraculosa,
que lhe tivessem dado para aprofundar sua fé.
Os seus olhos erguidos ao céu numa oração suplicante agradeciam ao Senhor.
Parece que tinham reflorescido em seu regaço rosas sagradas, para serem por ela amadas.
Sabiamente, saboreava tudo como um valioso talismã que lhe tivessem dado e com Ternura, mas também, talento e tenacidade tudo isso a transcendia. Ergueu a taça e brindou à vida e ao amor.

Maria Silvéria dos Mártires, 69 anos, Lisboa

Desafio Rádio Sim nº 9 – A melhor prenda que recebemos na nossa vida (não precisa de ser material, pode ser emocional)

Sem comentários:

Enviar um comentário