21 junho 2016

A gota de água

A partir da sua minúscula posição, perigosa para aqueles que têm vertigens, podia ver as pequenas pessoas a correr para o abrigo.
Ela estava admirada, parecia que fugiam dela. As suas amigas saltavam animadas, mas ela nem sabia se devia ou não saltar. Depois de refletir, sentiu-se atraída e não pôde resistir. Tudo começou a mudar de cor. O medo deu lugar à diversão. Deixou-se levar pelo vento. Os guarda-chuvas abriram-se e sentiu-se livre, tão …. Puff.

Pilar Martín Mateos e Cristina Morales Iglesias, IES Profesor Hernández Pacheco, Cáceres

Sem comentários:

Enviar um comentário