25 junho 2016

Bia!

Bia linda! Minha filha! Anda! Despacha-te! Desperta! Levanta-te! Vê pela janela! Mar, mar, mar… e nada mais… verde e cinza transparente. A brisa na pele. Vai iniciar-se a fantasia de nadar na praia, sentir a areia amarela incandescente e viajar, viajar sem fim. Traz apenas a mala e nela a saia e a sandália. A gata mia de ânsia. Traz a trela para a manter. Será a estrela mais brilhante a indicar a realidade das vivências realizadas. 
Fátima Fradique, 41 anos, Fundão

Desafio nº 93 – escrever sem O nem U

Sem comentários:

Enviar um comentário