24 junho 2016

Relógio da vida

O castelo, uma ruína completa, após a passagem do dragão vermelho.
O rato distraído e trapalhão sem dar conta entrou pelo ralo.
Uma menina loura, de olho azul e de metro e meio.
O gato, de peúga entre os dentes, ronronando, saltou pela janela.
Justiça feita, pensei eu imediatamente, quando o tribunal ditou a sentença.
Doce lar, pensamento emergente do coração e da mente no regresso.
O relógio da vida parou, não há relojoeiro que o conserte.
Fátima Fradique, 41 anos, Fundão

Desafio RS nº 26 – 7 palavras impostas em 7 frases de 11 palavras

Sem comentários:

Enviar um comentário