30 junho 2016

Sem balões

A sardinha respinga no pão. Cheira a manjerico e a sovaco. A culpa é do bailarico que quer disputar as marchas taco a taco. E lá vai ele, todo engalanado. O palco improvisado recebe os instrumentistas. O vocalista, nem por isso, que é homem pequenino e desvaira pelas pistas. Aproxima-se da fogueira e, ai que calor, só que não é das chamas, é da bebedeira, que tamanho ardor! Oh, meu Santo Antoninho, hoje não se sopram balões!
Vanda Gomes, 44 anos, Lisboa  
Desafio Escritiva nº 9 - santos populares com palavras impostas

Sem comentários:

Enviar um comentário