20 julho 2016

Até ao fogo

O impetuoso peixe sempre percorreu o mundo de espírito livre, enérgico. Ou rendido, como hoje, perdeu-se em correntes, sem empenho nem esforço, se desejoso de ser conduzido. Por seu turno, o estorninho esticou os membros e prolongou o voo; guinchou com o público que, buliçoso, no solo, desfrutou o debrum empreendido. Resilientes, contudo, rendidos. Impelidos pelos elementos, cruzou-se o diligente com o vivido. Foi num solstício de Estio, próximo do pôr-do-sol, que o fogo consumiu seus íntimos.
Vanda Gomes, 45 anos, Lisboa

Desafio RS nº 39 – história de amor sem A!

Sem comentários:

Enviar um comentário