13 agosto 2016

Amor crónico

Com o tempo a saudade nidificava, conseguindo sentir o cheiro das rubras acácias da avenida que tantas vezes percorrera. Percebia com nitidez o que lhe agonizava a alma. Atónita percorria, sem ânimo, as dolorosas recordações. Percebia-se aninhada nas inúmeras lembranças coloniais. Com o horizonte definido pela ânsia de voltar a sentir-se unida à terra abandonada, costurava regressos. A conivência com a esperança amenizava a incerteza. Sim, voltaria definitivamente ao seu crónico amor, a sua amada terra africana! 
Amélia Meireles, 63 anos, Ponta Delgada

Desafio RS nº 40 – 14 palavras com a sílaba NI

Sem comentários:

Enviar um comentário