13 agosto 2016

Nivalda

Nivalda, moça de certo nível de instrução, vivia triste e solitária.
Se tornara desanimada, dependia de álcool e nicotina.
Ficara inibida e lhe faltava discernimento, andava perturbada.
Não conseguia mais se organizar, perdera o domínio sobre a sua vida.
Seu cão Coni era seu único amigo que lhe fazia companhia e nunca a abandonava.
Manifestava, porém, vontade de iniciar um tratamento para pôr fim ao seu sofrimento.
Com isso recuperaria a serenidade e conseguiria harmonizar o pensamento.
Verena Niederberger, 65 anos, Rio de Janeiro - Brasil
Mais textos aqui: http://meusanjosadorados.blogspot.com.br/2016/08/anjos-historias-em-77-palavras_12.html 
Desafio RS nº 40 – 14 palavras com a sílaba NI

Sem comentários:

Enviar um comentário