22 setembro 2016

Agigantando sonhos

Os pinheiros mansos eram a fronteira verdejante. Tudo por ali cheirava a novo e apetecia.  Encastoada na pequena colina, impunha-se, admirável, a escola de instrução, a Primária.  A meninada – rapazes para um lado, raparigas para outro –, entre receosa e exultante, corria desvairada pelo recreio a estrear, numa liberdade provisória, obediente à ditadura do toque de entrada.
Às lições dos livros, juntavam-se as lições da paisagem, fisgada pelas largas janelas. E agigantavam-se os sonhos!
Assim sendo, vida fora...
Elisabeth Oliveira Janeiro, 71 anos, Lisboa

Desafio Escritiva nº 12 – a escola…

Sem comentários:

Enviar um comentário