22 setembro 2016

Cinzenta escola

Na sacola, o livro e a lousa. No bolso da bata, o elástico para saltar nos intervalos. Na cabeça, os sonhos. E a vontade de conhecer o mundo.
Mas, aprender era saber de cor todos os rios, montanhas e caminhos de ferro de Portugal (províncias ultramarinas incluídas!). Era saber rezar e costurar. Era aguentar as reguadas. Era interiorizar a passividade da mulher. Era prestar vassalagem aos ditadores que, nas molduras da parede, nos vigiavam.
Cinzenta escola, essa!
Ana Paula Oliveira, 56 anos, S. João da Madeira

Desafio Escritiva nº 12 – a escola…

Sem comentários:

Enviar um comentário