05 setembro 2016

Infelizmente

Estava de olho em um garoto, ele nem me notava. Um dia, andando à sua procura, esbarrei em alguém, um menino, pois a voz era grossa. Quando olhei, era ele, quase infartei, me segurei, e ele disse:
– Desculpe-me!
Não consegui falar nada. Então ouvi:
– Você me desculpa?
– Tudo bem, eu estava distraída.
Depois desse dia, ele começou a falar comigo até demais.
Infelizmente era nosso último ano naquela escola.
E acabou. Então nós partimos em direções opostas.
Mayara Queiroz, 13 anos, CEF 04 de Brasília, profª Celina Silva Pereira
Desafio nº 11 – diálogo com frase final imposta: Partiram então em direções opostas.

Sem comentários:

Enviar um comentário