27 setembro 2016

Sonhando acordada

Conseguia passar horas e horas a olhar o horizonte. A pensar em tudo e em nada, a tentar conhecer-se a si própria. Viajava com os pensamentos até mundos longínquos e desconhecidos. Imaginava mil e um cenários diferentes, mil e uma vidas possíveis. Sonhava acordada. Sonhava até explodir a cabeça com expectativas e ilusões, até fazer o coração rebentar de emoção, até rasgar os lábios de tanto sorrir. Até voltar a acordar, e encontrar tudo no mesmo lugar.
Carolina Constância, 23 anos, S. Miguel, Açores
Desafio nº 18 – palavras proibidas: não que mas pois como verbos: estar + ser

Sem comentários:

Enviar um comentário