11 outubro 2016

Alegria final

Ele era feliz. Vivia na alegria.
Um dia tudo isso acabou. Eram as dores, a morte vinha atrapalhar.
Depois de tantas rosas de alegria, agora eram os espinhos de tristeza, era martelo de problemas.
Agora, ele precisava de refúgiosolução.
Mas... ele era muuuito desmembrado com a família.
Ele precisava ser tratado.
Quem poderia ajudá-lo?
Era sorte: ele tinha uma amiga cristã.
Esta amiga, orou por ele e ajudou.
Deus o curou de toda sorte de dores.
Laura, 7 anos - Itaúna/Brasil

Desafio nº 110 – 8 palavras obrigatórias

2 comentários: