20 outubro 2016

Dar à sola, depressa!

OLÁ... Disse ELA, como SE tivesse esquecido o acontecimento do dia anterior.
Ele respondeu, com o mesmo modo mas com cara de enjoado.
– Continuas na minha COLA, não desistes?
– Não, enquanto não admitires o teu erro.
– O meu erro é amar-te tanto que me esqueço de mim próprio.
– CELA um cavalo e vem comigo, fazer a escala do nosso futuro.
– Queres pisar-me os CALOS de novo, vou mas é dar à SOLA. Arranja outro para teu divertimento. 
Natalina Marques, 57 anos, Palmela

Desafio RS nº 42 – letras de escola sem escola

Sem comentários:

Enviar um comentário