10 outubro 2016

No teatro

O pó vai voar pelas ameias. Se não tira teias... Tanto limpou. Tantas aranhas! 
Eram cinco homens puxando carroças, velharias. Afinal teatros, declamar histórias!
És uma bela atriz. Faz dela vidas, palcos, ovações.
Como sabes, sempre pisaram estrados tiranetes, caminharam simultâneas tempestuosas infelicidades.
– Há voz doce. Há voz alta. Há voz pela calma. 
Deixa poeira acalmar.
Não pede palmas. Não quer.
Quer viver sempre teatral.
Para poder morrer bastava declamar.
Por hoje fecha. Amanhã ensaias.
És boa moça!
Alda Gonçalves, 48 anos, Porto

Mais textos aqui: www.macadejunhowww.mafaldinha.blogspot.pt

Desafio Rádio Sim nº 36 – frases com palavras de nº de letras crescente

Sem comentários:

Enviar um comentário