20 outubro 2016

Procurar respostas

Há momentos em que precisamos de apoio para avaliar situações que nos inquietam. Opiniões sinceras podem fazer a diferença no caminho…
Percorri no telemóvel a gigantesca lista de contactos. Só dois interessavam.
O primeiro… desligado; o segundo tocou e nada!
Que diria eu a alguém no meu lugar?
Enquanto palavras, inesperadas e reveladoras, deslizavam na folha, pensei:
Não posso procurar sempre nos outros as respostas, quero encontrar-me, ouvir-me, sem medo. E foi por isso que me escrevi.
Carla Augusto, 48 anos, Alenquer
Desafio nº 100 – «e foi por isso que me escrevi»

Sem comentários:

Enviar um comentário