13 novembro 2016

77x77 - Sara Monteiro

A vida no campo era cheia de emoção; com o tempo, fiz-me amiga das perdizes.
Estendia a roupa no varal.
Tínhamos ratos dentro de casa, espingardas à porta.
Às vezes, à noite, as rãs colavam-se aos vidros das janelas.
Borrifava-me com citronela e tomava anti-histamínicos por causa das picadas dos mosquitos.
Uma manhã, havia um porco morto em cima da mesa da cozinha onde habitualmente eu bebia café, coberto por um lençol ensanguentado.
Coisas assim, abalos fortes.

Sem comentários:

Enviar um comentário