17 novembro 2016

Adeus, até um dia…

Começou a trabalhar,
E gostava do emprego,
Mas dava horas a mais,
Sem direito a sossego!

Trabalhava a correr,
Mal parando a pensar…
E era aquele o sistema
Sem direito a opinar!

Era cansaço demais,
Num trabalho de rigor,
Com um patrão exigente
Que não lhe dava valor!

Humilhado, espezinhado,
Pela exerção do poder,
Pensou que seria injusto
E bastava de sofrer!

Estando tão desagradado,
Sem antever melhoria,
Saiu com algum agrado,
Disse adeus até um dia!
Maria do Céu Ferreira, 61 anos, Amarante

Desafio nº 68 – imagem de uma folha amarrotada

Sem comentários:

Enviar um comentário