07 novembro 2016

Preguiça

Estava sentada sob um daqueles belos guarda-sóis, tomava uma cerveja fria e sentia a água salgada tocando os meus pés. Quando a terminei, percebi que a lixeira estava longe e teria de levantar-me e caminhar para alcançá-la. "Buá!", pensei. "Estou muito confortável" então peguei num guardanapo e escrevi: "Querida estranha, é a tua oportunidade de deitar esta garrafa no contentor. Saudações de Acapulco", e com a mensagem na garrafa atirei-a ao mar, enquanto me deitava na areia.
Camila Martínez, 20 anos, Ciudade do Mexico, prof Paula Pessanha Isidoro (USAL)

Desafio Escritiva nº 11 – mensagem na garrafa

Sem comentários:

Enviar um comentário