13 dezembro 2016

Fato consumado

É fato.
Justo e certo,
Mandei embora,
 Pus fora o amor, o amar,
 E tudo que me fazia chorar
Já não te amo mais, já não mais,
E agora se fora a dor, o sofrer, o lamentar.
Feridas saradas! Cicatrizadas, quase nem posso acreditar!


Mas ao cair do sol, com a lua vêm teus olhos,
Lembranças vivas, sabores e cheiros,
De ti, e do amor enraizado,
Então penso, nem sei,
Acho que te amo
Sempre te amarei.

Roseane Ferreira, Estado do Amapá, Macapá, Extremo Norte do Brasil

Desafio RS nº 44 – reflexão em 44, contrário em 33

Sem comentários:

Enviar um comentário