31 dezembro 2016

O sofrimento envelhece

Tio Arlindo acordou maldisposto, como de costume. Desta vez, sente-se particularmente sorumbático. Liga a TV, mas ao fim de cinco minutos de balanço do ano, desiste.
― Este mundo vai de mal a pior ― grita, irritado.
Durante horas, fica sentado, calado, de persianas meio corridas.
Alguém toca à porta. A contragosto, levanta-se e vai abrir.
O rosto ilumina-se-lhe: é a vizinha gostosa do 3º D, a convidá-lo para sair.
― Tristezas não pagam dívidas ― suspira. ― E o sofrimento… envelhece!
Carlos Alberto Silva, ​58 anos, Leiria​
Mais textos aqui: http://www.amoranegra.pt/
Desafio nº 114 - trocar as voltas ao ditado popular

Sem comentários:

Enviar um comentário